Continua após publicidade

“Tudo é gerado com grande espontaneidade”, diz Simone Micheli sobre seus projetos

Em entrevista exclusiva à CASACOR, o arquiteto italiano compartilha seus processos criativos, experiências e o papel da sustentabilidade em seus projetos

Por Chrys Hadrian
Atualizado em 21 mar 2024, 10h27 - Publicado em 16 mar 2024, 10h00

Nascido na Toscana, Itália, e filho de um pintor e uma professora de arte, Simone Micheli – homenageado na 17ª edição BOOMSPDESIGN– formou-se na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Florença e, durante seus anos acadêmicos, conheceu mentores importantes como Giovanni Michelucci, Giovanni Klaus Koenig, que veio a ser seu orientador de tese, e Bruno Zevi, com quem trabalhou no início de sua carreira.

Prolífico, profissionalmente enveredou por várias direções, deixando sua marca na arquitetura, além do design de interiores, industrial e visual, sempre com viés sustentável e consciente ambientalmente, o que imprime em suas criações singularidade e uma identidade distinta.

De órgãos governamentais e educacionais, passando pela hotelaria de luxo, gastronomia, área corporativa e residencial, Simone traz na bagagem renomados projetos que fizeram dele um dos principais players no campo da arquitetura e design europeu, além de contar com passagens como catedrático na Faculdade de Arquitetura de Florença, na Poli.Design e na Escola Politécnica de Design de Milão.

Em entrevista exclusiva à CASACOR, Micheli compartilha insights sobre seu processo criativo, sua dedicação à sustentabilidade e sua busca pela harmonia entre forma e função. De suas inspirações na natureza às suas reflexões sobre o papel da inteligência artificial na arquitetura do futuro, esta conversa oferece um vislumbre da mente por trás de algumas das obras mais emblemáticas da atualidade. Confira a entrevista na íntegra a seguir! 

Barcelò Milan Hotel foto por Maurizio Marcato
Barcelò Milan Hotel projetado pelo arquiteto e designer italiano Simone Micheli. (Maurizio Marcato/CASACOR)

Você pode compartilhar alguns insights sobre seu processo criativo? Como você aborda um novo projeto, desde a concepção até a conclusão, e quais são os princípios ou filosofias-chave que guiam seu trabalho de design?

Sou um homem de sorte! Tenho visões que capturo rapidamente no papel ou no meu iPad para não esquecê-las. Meus projetos vêm de Deus, de algo fora de mim. Sinto-me como um canal extraordinário. Tudo é gerado com grande espontaneidade. Muitas vezes, me pego sonhando acordado, imaginando “coisas e casas” que se tornam reais.

A sustentabilidade está se tornando cada vez mais importante no design. Como você integra práticas sustentáveis em seus projetos?

Continua após a publicidade

Arquitetos e designers agora são chamados necessariamente para seguir uma ética de progresso sustentável. Temos a responsabilidade de criar soluções que nos permitam viver hoje pensando no amanhã, um mantra que sigo como componente fundamental na minha abordagem ao projetar. A sustentabilidade é um valor central em meus projetos; eu me esforço para minimizar o impacto ambiental durante todas as fases do processo. Estou comprometido em educar e conscientizar meus clientes, colegas e toda a comunidade sobre a importância da sustentabilidade, buscando promover a conscientização sobre questões ambientais e incentivando a adoção de práticas sustentáveis não apenas em meus projetos, mas também em toda a indústria.

Projeto Hotel - Simone Micheli
Design realizado por Micheli para o Restaurante Tondo, localizado no Barcelò Milan Hotel, com projeto também do arquiteto Italiano. (Maurizio Marcato/CASACOR)

Como arquiteto com uma abordagem progressista, como você imagina o papel da inteligência artificial na moldagem do futuro dos ambientes construídos, especialmente em termos de sustentabilidade, eficiência e experiência do usuário?

Acredito que a inteligência artificial tem o potencial de transformar radicalmente o mundo da arquitetura e do design, contribuindo para a criação de ambientes construídos mais sustentáveis, eficientes e inclusivos. Esses conjuntos tecnológicos permitem o monitoramento e ajuste em tempo real do consumo de energia dos edifícios, otimizando iluminação, aquecimento, ventilação e outros sistemas para reduzir o desperdício e melhorar o desempenho energético geral. A IA já está e seguirá alterando profundamente inúmeros parâmetros, mudando vidas e abrindo portas que nunca imaginamos poder abrir. Ela representa uma nova revolução que nos ajuda a mudar, articular, desenvolver conteúdo, logística e forma.

Você pode compartilhar um projeto especialmente memorável ou desafiador em que trabalhou e como superou obstáculos para concretizá-lo?

Acho desafiador responder porque cada projeto em que tive o privilégio de trabalhar traz seus próprios desafios únicos e recompensas. Cada projeto é como um filho para mim, e não há espaço para preferências. No entanto, posso compartilhar uma experiência geral que reflete minha abordagem aos desafios. Em muitos dos projetos em que trabalhei, encontrei obstáculos financeiros, relacionados ao tempo, burocráticos ou dinâmicas de equipe. O que aprendi ao longo dos anos é que perseverança e determinação são cruciais para superar qualquer problema. Aprendi a navegar delicadamente para alcançar o objetivo final: melhorar a qualidade de vida.

Continua após a publicidade
Atomic Spa
Atomic Spa é um dos projetos mais famosos de Micheli (Jürgen Eheim/CASACOR)

Existe alguma lição ou habilidade valiosa que você aprendeu através da experiência prática na profissão que você sente que não foi adequadamente enfatizada durante seu tempo na universidade? Além disso, quais as áreas você acredita que a educação universitária deveria priorizar ou melhorar para preparar melhor os estudantes para as realidades da prática profissional?

Pessoalmente, aprendi como é crucial gerenciar tempo, recursos e expectativas dos clientes de forma eficaz, além de comunicar ideias de forma clara e persuasiva. Acredito que o aspecto prático da construção e realização do projeto muitas vezes é negligenciado durante a educação universitária. Ter uma compreensão prática de como os projetos são realmente construídos e executados no campo é essencial para se tornar um designer ou arquiteto completo e competente. Por isso, comprometo-me  em fornecer experiências práticas na formação dos meus alunos.

Que conselho você daria aos aspirantes a arquitetos e designers que estão começando suas carreiras?

O principal conselho que daria é estar sempre aberto à aprendizagem e experimentação. O mundo do design e da arquitetura está em constante evolução, então é essencial estar disposto a se adaptar e crescer profissionalmente. Recomendaria buscar oportunidades para adquirir experiências práticas o mais rápido possível, seja por meio de estágios, colaborações com empresas profissionais ou projetos pessoais. A experiência prática é uma maneira valiosa de aprimorar habilidades e desenvolver uma compreensão mais profunda da profissão. E aconselho também a nunca desistir dos seus sonhos!

Saravejo Hotel
Saravejo Hotel, localizado na Bósnia, foi concebido pelo Architectural Hero. (Jürgen Eheim/CASACOR)

Seu trabalho foi exibido internacionalmente. Como você acha que as influências culturais moldam o design e como você incorpora elementos culturais em seus projetos?

Continua após a publicidade

As influências culturais desempenham um papel fundamental na formação de conteúdo e formas. Cada cultura traz consigo uma rica história, tradições e valores que influenciam como as pessoas percebem e interagem com o ambiente circundante. No meu trabalho, eu me esforço constantemente para incorporar elementos culturais significativos encontrados ao longo da minha jornada de vida. As influências que recebo diariamente são sempre metabolizadas e transformadas. Eu rejeito completamente a emulação em qualquer forma.

Olhando para o futuro, quais são algumas tendências ou desenvolvimentos no design que te animam ou que você está particularmente interessado em explorar?

Como mencionei antes, a sustentabilidade tornou-se uma prioridade cada vez mais urgente, e estou motivado a explorar novos materiais e processos de produção eco-friendly, bem como a desenvolver soluções inovadoras para enfrentar as mudanças climáticas e reduzir o impacto ambiental de nossos projetos. Além disso, estou profundamente fascinado pela crescente integração da tecnologia no design. As novas tecnologias como realidade aumentada e inteligência artificial estão abrindo novas possibilidades, permitindo a criação de produtos e ambientes cada vez mais interativos e extraordinários.

Projeto
Projeto “House with the view of the future” por Simone Micheli em Florença, IT. (Jürgen Eheim/CASACOR)

Você tem um hobby pessoal que acredita influenciar seu processo criativo ou aprimorar sua abordagem ao design e à arquitetura?

Eu realmente gosto de me imergir no mundo da natureza, isso me permite me desligar da agitação diária, refletir e recarregar minhas energias. Quando estou cercado pela natureza, observo cuidadosamente tudo ao meu redor, encontrando elementos, formas ou padrões que me inspiram e posteriormente se tornam características do meu projeto.

Continua após a publicidade

Existe algum arquiteto brasileiro cujo trabalho você admire? Se sim, o que especificamente o atrai em seu estilo ou abordagem arquitetônica?

Oscar Niemeyer. Por seu talento natural, por sua força, por sua determinação inabalável em nunca aceitar compromissos, por seus pensamentos vigorosos, pela iconicidade de suas obras. Por esses motivos, sinto-o como meu irmão.

O arquiteto estará presente para um talk no dia 18 de março, durante a abertura do BOOMSPDESIGN com inscrições abertas e gratuitas no site.

Serviço BOOMSPDESIGN na DW! 2024

Data: de 18 a 24 de março de 2024
Horário: das 12h às 22h
Local: Circolo Italiano San Paolo- Edifício Itália
Endereço: Av. Ipiranga, 344 – 2º andar

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade
«