Continua após publicidade

Veterano da CASACOR, Eduardo Baldelomar traz a natureza da Bolívia para SP

A Ótica deste ano traz conforto, beleza e também homenageia as raízes do arquiteto boliviano na edição da CASACOR São Paulo 2024

Por Chrys Hadrian
25 jun 2024, 15h00

Desde a primeira edição da CASACOR Bolívia em 2013, o arquiteto Eduardo Baldelomar tem trazido a exuberância da natureza boliviana para suas criações. Em 2024, ele retorna à CASACOR São Paulo, a maior mostra de arquitetura, design e paisagismo das Américas, com um espaço de 54 m² chamado Ceiba Camba, inspirado na árvore símbolo da Bolívia.

Eduardo Baldelomar - Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024.
Eduardo Baldelomar – Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024. (Israel Gollino/CASACOR)

A Ceiba Camba, com suas flores marcantes, é nativa da região leste da Bolívia e possui características únicas que a destacam internacionalmente. Este ícone nacional está presente no brasão de Santa Cruz de La Sierra, na nota de 20 bolivianos e em várias obras de arte e paisagens urbanas de outono do país.

Eduardo Baldelomar - Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024.
Eduardo Baldelomar – Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024. (Ricardo Abreu/CASACOR)

O espaço projetado por Baldelomar apresenta um pórtico de entrada com um grande mural, complementado por outra peça ao fundo. Ambos são desenhados pelo arquiteto e construídos em mosaico de cerâmica reciclada por Andrés Fenix, artista autodidata e engenheiro químico boliviano. O ambiente se destaca pela variedade de cores, formas orgânicas e jogos de luzes.

Eduardo Baldelomar - Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024.
Eduardo Baldelomar – Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024. (Israel Gollino/CASACOR)

A sustentabilidade é um elemento central do projeto, que busca preservar os biomas latinos e mundiais. Baldelomar, também professor de design ambiental, posicionou o mosaico logo na entrada para simbolizar a arte manual espanhola que chegou à América colonial, reutilizando fragmentos de pisos e revestimentos. Após a mostra, as peças serão doadas a uma ONG boliviana dedicada à preservação da biodiversidade.

Continua após a publicidade

Dentro da ótica, um sofá articulado ocupa a área central para proporcionar conforto, acompanhado de duas estações de trabalho ao fundo. “Queremos que os clientes se sintam tão confortáveis quanto em suas próprias salas de estar”, diz Eduardo.

Eduardo Baldelomar - Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024.
Eduardo Baldelomar – Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024. (Israel Gollino/CASACOR)

O toque final é o colorido tapete Ceiba Camba, com formas orgânicas, desenhado por Eduardo e executado pela By Kamy. Feito com resíduos de outros tapetes, é totalmente sustentável. Elementos de vegetação foram escolhidos cuidadosamente para representar a natureza boliviana, enquanto obras de arte, talhas e cerâmicas refletem as peculiaridades da Ceiba Camba em formato, textura, cor e aroma.

Continua após a publicidade
Eduardo Baldelomar - Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024.
Eduardo Baldelomar – Ceiba Camba. Projeto da CASACOR São Paulo 2024. (Israel Gollino/CASACOR)

“O objetivo é contar uma história que destaque nossa diversidade cultural e natural, conectando-a ao Brasil. Queremos fortalecer nossa presença na CASACOR, trazendo o legado boliviano para apreciação, estudo, reinterpretação, preservação e compartilhamento”, explica Eduardo.

SERVIÇO – CASACOR São Paulo 2024

Onde: Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, 2073 – São Paulo (SP)

Continua após a publicidade

Quando: de 21 de maio a 28 de julho de 2024

Horário bilheteria:
Terça a sábado, das 12h às 22h
Domingos e feriados, das 11h às 21h

Bilheteria digital:https://appcasacor.com.br/en/events/sao-paulo-2024

Continua após a publicidade

Valores dos ingressos:
R$ 111 – Inteira
R$ 56 – Meia-entrada

Compra de ingresso de meia-entrada: idoso a partir de 60 anos, estudante apresentando o documento válido com foto ou recibo de pagamento. Deficiente e seu acompanhante (conforme lei 12.933/13). A comprovação de meia-entrada será exigida na porta.

 

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade
Pular para o conteúdo